Travesti é espancada por pastor evangélico e presa suspeita de roubo, em Manaus


Travesti disse à polícia que foi espancada, em seguida levada à delegacia.
Objetos não foram recuperados, mesmo assim, suspeita foi indiciada.

Travesti contou que foi espancada, dentro do carro do pastor (Foto: Carlos Eduardo Matos)Travesti contou que foi espancada, dentro do
carro do pastor (Foto: Carlos Eduardo Matos)
A Polícia Civil abriu inquérito, nesta quinta-feira (15), para investigar a prisão de uma travesti identificada como Jéssica, de 18 anos, suspeita de roubar um pastor evangélico. Jéssica foi levada ao 11º Distrito Integrado de Polícia (DIP) por um amigo do pastor, que é professor de educação física.

Em depoimento, a travesti contou que trabalhava na Avenida Jornalista Humberto Calderaro Filho, antiga Paraíba, atrás do Fórum de Justiça Henoch Reis, quando foi abordada pelo pastor evangélico, que estava em um carro acompanhado de dois amigos. "Não quis fazer programa com eles, mas um colega topou e entrou no carro", afirmou.

Segundo o rapaz, cerca de uma hora mais tarde, o pastor, de 24 anos, retornou ao local trazendo a travesti de volta e fazendo acusações de roubo. "Eles pegaram pedaços de madeira para agredi-la e eu saí em defesa da outra travesti, mas acabei sendo espancada. Fui torturada dentro do carro deles, desmaiei três vezes de tanto apanhar", relatou.

Já o pastor evangélico, também em depoimento, disse que foi roubado pelas duas travestis, mas não informou as circunstâncias do crime. Ele disse apenas que teve a ajuda de um amigo para prender as suspeitas. A delegada titular do 11º DIP, Tatiana Feijó, informou que não vai se pronunciar sobre o trabalho da delegada Luciana Paiva, que estará de volta ao plantão somente neste domingo (18).

0 comentários :

Postar um comentário