Homofóbico conta em livro experiência de um ano fingindo ser gay

O norte-americano Timothy Kurek é homofóbico e teve uma idéia esquisita. Ele resolveu fingir que era gay para entender o que acontece no processo de saída do armário e como as pessoas reagem. Ele conta tudo isso em seu livro, "Jesus in Drag".

Criado em escolas cristãs conservadores,Timothy deu início a sua jornada em 2009, quando contou aos seus amigos e familiares que era gay. "Eu saí do armário para todos! Meus parentes, meu amigos, todo mundo. Quando tudo começou eu não estava pensando em um livro. Eu simplesmente precisava entender como ser gay poderia afetar a minha vida. Pouquíssimas pessoas sabiam o que eu estava fazendo".

Ele relata ter sido aceito pela maior parte das pessoas com quem convive, mas dentro da sua família o clima mudou. Ele passou a ouvir constantemente a frase "ame o pecador, odeio o pecado". No processo, Timothy contou com a ajuda de um amigo que se tornou seu namorado. Outro momento curioso foi quando o escritor foi pela primeira vez em uma boate gay.

"Em toda a minha vida eu nunca estive cercado de tantos gays. Nunca me senti tão desconfortável. Em poucos minutos um cara me assediou na pista de dança. Ele não vestia camisa e tinha o corpo coberto de óleo e glitter. Eu não sabia se dava um soco nele ou se ia fumar um cigarro após o fim da música" conta Timothy.

E acrescenta: "Ele na verdade era um cara legal, mas tudo o que eu tinha aprendido na escola cristã me dizia que se tratava de um predador sexual e um depravado. Estava irracionalmente com medo".

0 comentários :

Postar um comentário