[Romances da Mari Veiga] - O que é o amor? Cap 20


Fim de semana no meio de feriado é sempre melhor né? Então para melhorar ainda mais, que tal mais um capítulo de Andreia e Carol? Ah sim, e agora tem Diana no meio! Vamos ver como as coisas vão ficar...


E para não perder o costume, os recadinhos!
1 - A história lá no HPM está rolando!! Corre lá!
2 - Não tenho medo de stalker, vem comigo, vem! Tem TwitterFacebookTumblrAsk.fm e até Instagram (MariCVeiga) hein!


Flores vencem...


Andreia, doida para sair do almoço esqueceu de um pequeno detalhe. Seu celular estava no silencioso e dentro da bolsa, por mais que quisesse muito ir embora. Esqueceu de pega-lo.

A verdade é que o almoço estava bom demais, Andreia se dava muito bem com a ex sogra. D. Celia era antenada, simpatica, realista, divertida e o melhor de tudo, adorava beber e sempre que bebia contava piadas sem parar. Fazia Andreia morrer de rir, e Diana morrer de vergonha. No final das contas, o almoço durou mais ou menos 1 hora e meia. Andreia podia se dar a esse luxo de atrasar o almoço, afinal de contas, era a coordenadora. 

O celular ficou na bolsa e como o papo estava rolando solto e fácil, Andreia nem lembrou de procurá-lo. Enquanto isso, do outro lado do bairro, Carol almoçou em seus minutos que tinha, olhando sem parar para o celular. Mandou umas 5 mensagens ao menos, e ligou mais umas 5 vezes. Não estava acreditando que realmente tinha sido trocada pelo tal almoço com Diana. Carol sempre se orgulhava de dizer que não era ciumenta, mas teve vontade de ir até lá resolver isso logo. Não queria sofrer, e pelo visto era isso que ia acontecer.

Carol voltou para o trabalho, pediu a sua gerente para ficar com o celular no bolso, inventou uma historia de que um familiar estava no hospital. Queria controlar que horas Andreia iria sair do almoço. E já estava na segunda cliente depois do almoço quando o celular no bolso vibrou e rapidamente Carol pegou pra ler.

"Minha linda, desculpa! É uma longa historia! Te conto hoje no jantar, aliás, você vai jantar comigo, ok?"

Carol não respondeu. Guardou o celular no bolso e continou seguindo o dia. Andreia sabia que tinha feito merda. E sabia que depois do papo que tiveram na manhã dentro do carro, precisaria se redimir, e muito. Já tinha muita coisa planejada para melhorar a noite, mas antes de tudo precisaria tirar ela de casa, afinal de contas, Diana ainda estava lá.

O dia passou meio que sem importância para as duas. Apenas Diana estava feliz. Sabia que tinha mexido com Andreia ao levar sua mãe. Carol chorou escondido em um dos provadores, baixinho e sem chamar atenção. Andreia trabalhou, tentou não pensar. Mas a tristeza no rosto era marcante. A ponto de seu chefe quase a mandar mais cedo para casa. Mas ela insistiu, e pelo contrário, ficou até depois da hora, queria ser a última a sair dali. Até porque Carol só sairia lá pelas 10 da noite.

Eram 9:30. Andreia pegou o carro e parou na porta por onde Carol saía todos os dias. E lá veio sua pequena, com as maos no bolso da calça jeans com a cabeça baixa e um ar de choro em volta de si. Andreia abriu os braços e recebeu um abraço frio e rápido de Carol.
"Vem comigo!" - Andreia sabia que a recepção não seria das melhores, estava preparada.
"Onde vamos?" - Carol estava triste, com raiva e com vontade de xingar muito.
"Você vai ver" - Estava tudo preparado. Andreia já tinha arrumado a surpresa.

Entraram no carro e tinha uma única rosa no banco onde Carol iria sentar. 

"Essa é a surpresa?" - Carol estava irritada e não iria perder nenhuma oportunidade de implicar e deixar claro sua irritação.
"Só a primeira parte. Tem mais ainda." - Andreia riu com a implicancia de Carol, mas sabia que sua namorada estava certa.

Ligaram o som, e Andreia tinha feito um CD especial para o momento. Eram músicas de amor, e as músicas delas. Inclusive uma do Renato Russo que Carol era completamente apaixonada! Monte Castelo. Falava de amor. Chegaram no prédio de Andreia e aí mesmo é que Carol não entendeu nada! A surpresa seria em casa? E Diana? Será que elas realmente tinham voltado? Mas aí não fazia sentido todo o resto! Seu coração estava quase saindo do peito.

Seguiu Andreia e saiu do carro, foram para a porta do elevador, chamaram, ele chegou e entraram. E aí Andreia apertou a cobertura! Carol não entendeu muita coisa, mas preferiu não perguntar. Esperou e deixou as coisas acontecerem.
Enquanto o elevador subia Andreia a abraçou e sussurrou em seu ouvido que a amava. E que sabia que tinha feito besteira, mas esperava que Carol a perdoasse. Carol até ia responder, mas Andreia a silenciou com um beijo enquanto o elevador estava chegando.

A porta se abriu e Carol deu de cara com uma porta de vidro e escrito em batom "me perdoa?"
Deu uma risadinha baixa, lembrou da primeira vez delas e do recado de batom no espelho do banheiro. Passaram pela porta de vidro e tinha uma mesa de jantar posta a luz de velas, um puff para se jogarem e um cartaz atras dizendo.
"Eu te amo e te quero na minha vida."

E antes de Carol responder algo, as lágrimas surgiram, e aí, Andreia ao seu lado puxou sua mão e falou: 
"Tudo que aconteceu hoje, só meu deu a certeza para oficializar o que já falamos. Vem morar comigo, não só porque a Diana está aí, mas porque te quero todos os dias e quero todos os dias que você seja a última e a primeira coisa que eu vejo"

Carol enlaçou os braços no pescoço de seu amor, lhe beijou com vontade, desejo e muito amor. As flores venceram.

4 comentários :

  1. Affs, ANsiosa pro proximo capituloooo (~'.'~)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs!! Falta pouco!! Só 1 semaninha!! ;)

      Excluir
  2. Minha ansiosidade é tanta que da vontade de gritar....kkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grita não!! hahahahaha!! Falta só 1 semaninha!! (;

      Excluir