Evangélico fingiu ser gay durante um ano e agora é um ativista pró-LGBT

Agora eu sei o que é viver como um cidadão de segunda classe”. Essa é uma das definições do evangélico e ex-homofóbico Timothy Kurek após ter fingido por um ano ser homossexual. A farsa inclui dizer para a família que ele era gay e ter arranjado emprego em uma lanchonete para gays. Kurek nega ter feito sexo com homens.

A experiência foi vivida em sua cidade-natal, a conservadora Nashville, no Tennessee,EUA, e agora é contada no livro “The Cross in the Closet” (A Cruz no Armário). A idéia da farsa veio depois de uma amiga lésbica ter contado a Kurek que foi expulsade casa por ser homossexual. Ele diz hoje que, na hora, sugeriu a ela que se transformasse em hétero. Mas aí, decidiu ver como era a vida um gay.

0 comentários :

Postar um comentário