Modelo que matou e castrou jornalista gay é considerado culpado

O modelo Renato Seabra foi considerado culpado pelo assassinato do colunista gayCarlos Castro de Portugal.

A decisão dos jurados foi dada em um tribunal de Nova York, nos EUA, na sexta-feira, 30, depois de quase seis horas de deliberações.

O modelo agora vai aguardar a sentença que será dada por um juíz e que ainda não tem data marcada para acontecer.

Renato Seabra é acusado de matar o colunista Carlos Castro, no quarto de um hotel, em Nova York, em janeiro de 2011.

No dia 29 de dezembro de 2010, o jornalista português Carlos Castro, 65 anos, chegou a um hotel na Times Square, em Nova York, com o modelo Renato Seabra, 20. No dia 7 de janeiro de 2011, testemunhas disseram ouvir uma briga no quarto onde o colunista e o modelo estavam. Depois disso, o que se seguiu foi o silêncio.

O modelo deu golpes na cabeça do jornalista e o estrangulou. Em seguida, pegou um saca-rolhas furando os olhos do colunista e arrancando a genitália da vítima.

Depois do crime, o modelo tentou se matar cortando os pulsos, o que o fez deixar o hotel as pressas e ir a um hospital, mas acabou preso antes de embarcar de volta para Portugal.

A relação do modelo com o jornalista começou em outubro, no Portugal Fashion, na cidade do Porto. Depois disso, os dois passaram a frequentar as mais badaladas festas. Em dois meses, os dois fizeram viagens para Londres, Madrid e Nova York onde dividiam luxo e um quarto.

0 comentários :

Postar um comentário