[Romances da Mari Veiga] - As histórias de Má - Cap 1

VOLTAMOOOOSSSS!!
Pois é meninas, devido as festas de Fim de ano em família, nao pude vir aqui antes, mas não se preocupem, estou de volta! o/

Bom, como eu disse, vamos começar 2013 com historia nova! Nada melhor do que renovar os ares para renovar o ano né? Então apresento a vocês a Má, a personagem da nossa nova história! Acho que voces vao gostar bastante dela! 

A única coisa que não vai mudar, são os recadinhos! rsrsrs
Quem quiser ler mais do que eu escrevo, passa lá no meu blog, o HPM, quem quiser me seguir no Twitter, é só me procurar, @MariCVeiga e no Facebook também! Ahhh, e quem quiser bater papo, tem o Kik: MariCVeiga também! ;)


Por trás da tela...


Oi. Meu nome é Ana Maria Clara. Péssimo, eu sei! Ana porque minha mãe queria, Maria porque meu pai queria e Clara porque não estava feio o suficiente. Por isso me chamam de Aninha, na família e amigos e de Má na minha outra vida. Pois é, eu tenho uma outra vida. E como sou legal, vou contar a vocês.

Hoje, tenho 18 anos, mas quando eu tinha por volta de 16, me apaixonei perdidamente por uma menina, entrei em um relacionamento cheio de paixão, confusões e meio louco e no final das contas, descobri que era gay. Por muitas vezes tentei contar aos meus pais, mas eles são muito desligados do mundo, vivemos em uma comunidade no Rio e pelo que conheço deles, eles nunca entenderiam. Então decidi levar duas vidas, a de Aninha e a de Má. Aninha é sem graça, boa filha, tira boas notas e só. Já a Má, essa sim é foda! 

Como toda menina da minha idade, tenho computador e sou viciada em internet. E é lá que a Má se faz! Bom, depois da minha namorada dos 16 anos, nunca mais namorei serio, foram apenas alguns casos por aí. E com todas elas eu era apenas a Má, nunca deixei que elas soubessem meu nome todo, uma maneira de me proteger. Como eu conheço todas essas meninas? Fácil, através da internet! Tenho todas as redes sociais possíveis e sou muito ativa nelas, e é lá que tenho minhas amizades mais verdadeiras. Vou contar como isso tudo começou!

A minha primeira namorada, era a Didi - não vou falar o nome dela para preserva-la - e ela morava em um bairro de rico do Rio. Ela nem era tão rica, mas até que vivia bem! Nos conhecemos quando ela veio dar aula de teatro na minha comunidade e eu fui ser aluna dela. Um dia ela me contou que era gay quando saimos para comer depois da aula, aquilo mexeu tanto comigo que não conseguia mais parar de pensar nela e em como ela era linda. Na época ela tinha 18 anos, acho que isso me impressionava também. Um dia falei a ela que queria ver uma peça que estava passando e ela prontamente se ofereceu pra ir. Ela até foi perguntar aos meus pais se tinha problema eu ir! E me prometeu que me deixaria em casa inteira, sã e salva! A peça realmente era muito boa! 

Fomos comer um sanduíche depois e aí entramos no carro dela para ela me levar para casa. Antes mesmo de sair do estacionamento falei para ela fechar os olhos que eu tinha uma surpresa pra ela. Tadinha, tão inocente, fechou. E eu a beijei. Na hora ela me beijou de volta, mas aí acho que ela percebeu e me empurrou. Brigou comigo de leve, me deixou em casa e passou dois dias ignorando minhas mensagens. Aí durante a semana ela foi dar aula na comunidade de novo, e no final ela me deu um bilhetinho sem que ninguém percebesse. "Me encontre no posto 8 daqui a meia hora" Conversamos, ela me contou como ela tinha se descoberto, me contou da ex namorada dela e eu falei um monte de coisa da minha vida também. No final das contas, falei que estava com fome, ela me levou até o apartamento onde ela morava com os pais para comermos algo e aí acabamos ficando de novo, foi onde tudo começou.

Quase um ano depois, estavamos muito bem, namorando e tudo mais sem meus pais saberem e ela foi convidada para trabalhar fora do país, ela nao tinha como recusar e eu nunca iria mandar ela ficar, foi tão ruim o último mes que passamos juntas! Mas aí, foi quando ela me ensinou essas coisas toda de internet, afinal era como iriamos nos falar. Hoje somos melhores amigas, não dá pra namorar a distancia! Mas toda vez que ela vem pro Rio, nos encontramos e relembramos nossos velhos tempos! Muito bem relembrados aliás! Ela sempre foi boa de cama! E graças a ela eu conheci o mundo online. E é onde eu posso ser quem eu realmente sou, a Má. 18 anos, gay, carioca, adora escrever, adora ler e principalmente. Está aberta a todo tipo de experiencia e ainda sonha em conquistar o mundo! 

Um comentário :