[Romances da Mari Veiga] - As Historias de Má - Cap 3


Boa noooooite Bial!! 
rsrsrsrs.. brincadeirinha!! 

Tudo bem mulherada?? Voltaaaamos!! Com um pequeno atraso de 1 semana né?! Me desculpem, semana passada caí super doente, aí não deu pra vir aqui!

Recadinhos de sempre!

Quem quiser ler mais do que eu escrevo, passa lá no meu blog, o HPM, quem quiser me seguir no Twitter, é só me procurar, @MariCVeiga e no Facebook também! Ahhh, e quem quiser bater papo, tem o Kik: MariCVeiga também! ;

Matando as saudades...


Oiiii gente! Voltei! Então, fiquei pensando nas historias legais dessa minha vida para contar para vocês e lembrei de uma que não é tão feliz, mas é importante demais pra mim! 

Bom, como eu já disse, a Didi foi a menina que eu descobri como amar meninas! E eu realmente a amo, até hoje. Só que ela ta longe, fora do país, então a gente não ta mais junto! Mas a gente se fala sempre pelo computador, e ela me ama também, e de alguma forma eu acho que em algum momento na minha vida nos vamos ficar juntas.

Bom, uns 3 ou 4 meses depois dela viajar, foi aniversário dela, e ela me falou que tava sem grana e ia ter que ficar lá. Eu fiquei arrasada, achei que ia matar as saudades dela, mas pelo visto não, e eu ainda não tinha superado totalmente essa distancia né, dificil! 
Era uma quarta feira, era o dia do aniversario dela, e eu passei o dia todo meio cabisbaixa, fui pra aula, como sempre, depois tinha o curso de teatro, aquele onde a gente se conheceu, e naquele dia eu não estava nem um pouco afim de ir porque sabia que ia ser mais difícil ainda. Só que também não podia faltar! Esse era o combinado, não podia faltar.

Passei em casa, comi algo, troquei de roupa e fui. Quando eu estava chegando lá, vi de longe o carro dela, meu coracao disparou. Mas aí lembrei que ela não tava aqui e devia ser um carro parecido. Deu até vontade de chorar! Mas me segurei e fui em frente. Entrei lá no centro de artes, a sala da minha aula era no corredor depois de virar a esquerda. Fui andando por aquele caminho tão conhecido. Fiquei um tempinho olhando para uma porta no corredor do outro lado, que era onde a gente se encontrava para ficar, já que ninguém lá podia ficar sabendo né?

Tava eu lá, parada olhando para a portinha, com a cabeça bem longe, lembrando dos nossos momentinhos lá quando de repente alguem atrás de mim fala bem baixinho no pé do ouvido:

- Tá lembrando de que hein menina linda?

Eu quase morri do coração! Era ela! Ela estava ali! Nem pensei duas vezes, só me virei e pulei no seu pescaço com as pernas enroscadas no quadril dela. Era tão bom sentir aquele cheirinho dela de novo, era tão bom vê-la de novo. Eu comecei a chorar de emocao. Tipo lágrimas de felicidade mesmo! 

Enfim, foram os melhores dias do mundo. Ela ficou até domingo, quando teve que ir embora de novo, e me fez chorar de novo! Mas nós aproveitamos o máximo possível! Até conheci um motel, que eu nunca tinha ido!! Depois conto para vocês essa noite engraçada! Mas ela é assim! Ela faz eu ter vontade de viver, porque ela é linda e eu a amo. 

Acho que estou com saudades dela, aí resolvi contar essa historia para voces!

0 comentários :

Postar um comentário