[COLUNA DA ERICA CYRIACO] Que saudade de me apaixonar

Sabe quando acontece alguma coisa na rua e você imediatamente lembra de uma pessoa desejando que ela estivesse ali pra compartilhar esse momento? Ou quando você sai pra comprar algo pra você, mas acha na prateleira da loja uma coisa que é “a cara” da pessoa que você gosta? E quando você se pega sorrindo sozinho, olhando pro nada com cara de bobo? Ou quando seu celular apita uma mensagem que te faz sorrir? Então, eu já estou me esquecendo dessas sensações...
Estou sofrendo de saudade de me apaixonar.
Talvez seja culpa desse corre-corre do dia a dia, talvez seja culpa de não se permitir, talvez seja reflexo dos amores passados que torturaram meu coração. Na verdade, não importa. O fato é que apaixonar-se genuinamente anda muito difícil ultimamente. E digo mais: não só pra mim. Existe uma confusão de sentimentos. As pessoas não conseguem diferenciar paixão de amor, de carinho, de sexo... Não se sabe o que quer, não se sabe o que sente.
E também tem todos aqueles textos de auto-ajuda do estilo “antes só do que mal acompanhado”. Não que eu não seja a favor, afinal mais vale não ter ninguém do que estar num relacionamento conturbado e mentiroso. Mas, talvez, as pessoas tenham se voltado tanto para suas próprias vidas que não abrem espaço para deixar outras pessoas entrarem no seu mundo.
Apaixonar-se é bom, faz você ver o mundo sob outra ótica. Perfeito é quando é verdadeiro e retribuído. E quando se sofre? Vai passar.
Se “amores vem e vão”, o fato é que isso faz parte da vida, e essa paixão é saudável, mesmo que não seja pra se viver uma linda história de amor para sempre.

Ando com saudade de me apaixonar e de ver a vida mais colorida e mais intensa...

0 comentários :

Postar um comentário