Negra, travesti e universitária [Coluna da Erica Cyriaco]

Outro dia (já faz um tempinho), eu estava andando por aí no meu facebook e me deparei com uma foto. Essa foto aí à esquerda. Essa é a Maria Clara Araújo. Negra e travesti. Universitária. No texto que ela publicou, ressalto dois pontos: Quantas travestis você vê trabalhando em supermercado? Em consultório médico? Quantas trabalham em escola? Mas você vê travesti fazendo ponto nas ruas...E o outro ponto é que a escola não é acolhedora. Ao contrário, segrega. Já vi educadores debochando. Pois como vão ensinar os alunos valores se estes educadores permitem q suas crenças religiosas ou de (suposta) moral interfiram na educação q oferecem em sala de aula?A conquista da Maria Clara não foi simplesmente ingressar na faculdade, foi ter se mantido firme no propósito de seguir os estudos mesmo com inúmeras situações indo contra, mesmo com os deboches e olhares tortos, mesmo com o bullying, as porradas e as frases "isso não é brincadeira de menino", mesmo com a escola não respeitando seu nome social... mesmo com as incontáveis dificuldades que só quem sente na pele é que sabe.Maria Clara não conseguiu só passar no vestibular. Maria Clara está destruindo o cercadinho da contenção das travestis e fazendo picadinho das coleiras que quiseram botar nela. Maria Clara pode ser o que ela quiser, ter a profissão que ela quiser e escolheu a pedagogia, justo a ciência que estuda o processo de ensino e aprendizagem. Ela quer fazer a diferença. Maria Clara, você já está fazendo! ;)


O post que me serviu de inspiração foi esse aqui. A história da Maria Clara me comoveu e eu fiquei imensamente feliz pela vitória dela e por ela ser um grande exemplo pra pessoas transgênero e por trazer à tona (e/ou reavivar) a discussão da identidade de gênero na comunidade escolar. Obrigada, Maria Clara guerreira!


https://www.facebook.com/photo.php?fbid=832359703473498&set=a.640822525960551.1073741833.100000984277476&type=1&theater


E tem esse video tbm: 

http://nobrasil.co/transexual-maria-clara-araujo-nos-representa-dia-internacional-da-mulher/

0 comentários :

Postar um comentário