Policiais cariocas vão assistir vídeo-aula para melhorar abordagem a LGBT


Policiais cariocas vão assistir vídeo-aula para melhorar abordagem a LGBT
Além de sofrerem homofobia ou transfobia em diversos setores da sociedade, muitas pessoas LGBT ainda hoje alegam que a abordagem policial, seja ela civil ou militar, também é marcada por muito preconceito e autoritarismo.

E foi pensando em intensificar a capacitação e sensibilização dos policias com esta população que a Secretaria de Segurança e o programa estadual Rio Sem Homofobia vai oferecer vídeo-aulas sobre atendimento, abordagem e atuação a partir deste mês.

Os novos vídeos serão baseados em casos reais e ajudaram no debate sobre a temática, que já ocorre desde 2009, com palestras e cursos. Os temas abordados serão o de direitos humanos, democracia, cultura e cidadania.
De acordo com o subsecretário de Educação, Valorização e Prevenção da Secretaria de Segurança, Pehkx Jones da Silveira, a capacitação reforça a função dos policias, que é a proteção do cidadão. "Somos servidores públicos com uma série de atribuições, entre elas a garantia de direitos e o atendimento igualitário".

Claudio Nascimento, que é coordenador do Rio Sem Homofobia, declarou que a ideia é que policiais atendam cada vez melhor as pessoas LGBT. "A redução dos casos de abuso de autoridade mostra que a formação tem contribuído para a ampliação do conceito de policial cidadão".

Vale ressaltar que em 2007 foram recebidas de 100 a 150 denúncias sobre abuso de autoridade e preconceito contra LGBT. Em 2014, foram menos de 10 casos denunciados. Estima-se que 12 mil policiais já foram capacitados desde 2009. 

0 comentários :

Postar um comentário